Home » Blog » Ganhar Dinheiro Na Internet
pexels-photo-1509428

9 dicas: Como Ganhar Dinheiro Na Internet só Por Estar Conectado

Com o advento da internet, tornou-se possível ganhar dinheiro sem sair de casa. Mesmo após décadas de sua implementação, surgem novas maneiras todos os dias, e muitas delas não são exploradas corretamente.

O problema estar em querer fazer algum dinheiro rapidamente e na mesma hora. Isso não só frustra por não dar certo, como não é viável no longo prazo. O foco deve ser criar uma renda que esteja sempre caindo na sua conta, sem que você tenha que se esforçar para isso.

É isso que tentamos explicar e ensinar neste artigo, para você aprender como ganhar dinheiro na internet só por estar conectado. Existe uma oportunidade para todos que querem tentar, mas é preciso algum esforço inicial antes da fase de manutenção.

O que se deve esperar?

Uma fase de manutenção, que implica em menor trabalho e maiores lucros, vem somente com o tempo e com a aplicação correta dos passos a serem seguidos. Portanto, recomendamos máxima atenção ao que será explicado a seguir.

A criação de um Website é uma boa ideia?

Muita gente já desiste só de pensar em ter que aprender como criar um site. No entanto, seguindo instruções bastante fáceis, é possível ter uma página já online em questão de poucos minutos.

Claro que não basta colocar o site no ar e o dinheiro começará a cair. Trata-se do início, mas é também o passo essencial a partir do qual todo o resto se desenrolará.

Existem diversos tipos de sites que podem ser criados, cada um com suas particularidades e diferentes investimentos. Para que você tenha uma ideia geral do que pode fazer para gerar renda no longo prazo, explicaremos tudo com detalhes, porém sucintamente.

A seguir, indicaremos as habilidades básicas que são necessárias a qualquer webmaster.

Habilidades necessárias para ter uma página web

Foi-se o tempo em que era necessário saber programar e, no máximo, havia um editor com alguns recursos mais interativos. Hoje, há criadores de sites que fazem boa parte do trabalho e, com pouca programação, tem-se um ótimo site online.

Mesmo assim, quanto mais se investe em conhecer as ferramentas disponíveis e a edição por meio delas, maiores as chances de um site se destacar.

O registro e fazer o site existir são passos distintos, que não requerem tanto conhecimento específico, por isso trataremos deles depois. Estruturar e criar o conteúdo, por outro lado, envolve saber utilizar plataformas e ferramentas específicas.

Por mais que um bom serviço de hospedagem possa oferecer recursos para montar sua página, ainda é consenso que vale a pena utilizar um CMS. Trata-se de um sistema para gerenciar seu conteúdo, como o WordPress.

Você sabe o que é o WordPress?

Com ele, você pode editar suas páginas, adicionar plugins que dão funcionalidades ao seu site e muito mais. Além disso, é gratuito e fácil de usar. Por isso, todo dono de site deve entender como utilizá-lo.

Outra habilidade importante tem a ver com o conhecimento técnico. Será preciso decidir entre três opções:

  1. Adquirir o serviço terceirizado sempre que precisar resolver algum bug.
  2. Aprender como programar e consertar o servidor.
  3. Contratar um serviço de hospedagem com manutenção e monitoramento.

A sua escolha dependerá do seu orçamento e do tempo disponível para adquirir mais uma habilidade.

A terceira habilidade que vale a pena mencionar é saber como levar mais pessoas para o seu site. Afinal, de nada adianta um site criado perfeitamente com o WordPress, monitorado para não ficar fora do ar e sem qualquer tráfego relevante.

Hoje em dia, com tantas redes sociais, é fácil fazer publicidade tanto paga quanto gratuita. Por isso, é vital conhecer plataformas como Facebook, Instagram e Youtube e como se destacar ou comprar anúncios nelas.

Além das redes, também é possível chamar pessoas pro seu site destacando-o nas pesquisas que as pessoas fazem diariamente. Trata-se de SEO, uma estratégia para otimizar seu site para motores de busca como o Google, e que você deve aprender.

Custos envolvidos na criação de um site

Não se engane com as inúmeras ofertas gratuitas na internet. Quando se monta um site sem custo algum, você perde recursos essenciais e sofre:

  • Sem domínio próprio (seu site com .com.br ou outra extensão)
  • Limitações (não acredite em ofertas ilimitadas)
  • Suporte Ruim

Por isso, entenda que mesmo na internet é preciso algum investimento para viver da renda gerada. Não será algo exorbitante, mas haverá ao menos algum custo monetário e muito tempo e esforço aplicado. Vale a pena, mas é preciso ser aplicado.

Vejamos então o que você terá que pagar.

Hospedagem

O seu site precisa estar estacionado em algum lugar. Neste caso, é o serviço de hospedagem que você contrata. Existem diversas maneiras e critérios para definir qual a melhor hospedagem, dependendo do seu projeto.

Quem quiser criar uma loja, pode se dar melhor com o Host X, enquanto que blogs possam se dar melhor hospedados em outros. Por isso recomendamos uma boa leitura dos nossos artigos específicos.

Também há ofertas grátis de hospedagem, com recursos mais limitados e menor apoio do Host. Tenha a consciência de que, pagando menos ou nada, o esforço terá que ser maior para que o seu site se destaque.

Uma vez acertado o local onde seu site será hospedado, é preciso registrar um nome.

Registro do Domínio

O domínio é o nome do site na internet, aquele endereço digitado para acessar um site. As terminações mais comuns são .com.br, .com e .net, mas há diversas outras.

A cobrança é sempre anual, para garantir que alguém tomará o registro por tempo suficiente, e representa um custo bem menor que um Host barato. Há também sites que oferecem hospedagem com domínio grátis na contratação de um plano anual.

Qualquer site cujo objetivo seja gerar renda deve ter um domínio próprio, ou não será possível ter bons lucros. Isto porque, quando se opta por uma opção gratuita, o endereço leva a marca do Host e isso é péssimo para SEO e para a experiência do usuário.

Um criador de sites

Quando você opta por um bom Host pago, você provavelmente receberá como recurso extra uma ferramenta para criar sites. É uma alternativa mais fácil de utilizar que o WordPress, por permitir alterações somente com o arrastar do Mouse e alguns cliques.

Há também versões pagas, geralmente por um custo mensal extra. Porém, tendem a ser muito mais limitados que qualquer CMS como o WordPress.

Marketing e publicidade

A única maneira de não incorrer em custos no que se refere a anunciar e fazer o marketing de seu site é fazer SEO por conta própria. No momento, a estratégia mais utilizada é criar postagens em outros sites e no seu próprio, para otimizar a sua página.

De resto, é preciso pagar a redes sociais, plataformas e outros sites para garantir seu espaço de anúncio. O preço varia incrivelmente, dependendo da sua palavra-chave, do seu público e do alcance que almejar.

Enquanto que o trabalho de SEO pode iniciar a qualquer momento com o site criado, recomendamos deixar a publicidade paga para depois. Para ser um investimento eficiente, comece quando já houver conteúdo suficiente.

E pronto! Você já sabe quais serão os custos envolvidos para criar um site que gerará renda extra, ou virará sua principal fonte de receita.

Tipos de site para se criar

Um site nada mais é do que um conjunto de páginas com conteúdo que fazem parte da internet. A partir daí, é você que define do que se tratará este seu local na web, e como você pretende fazê-lo virar sua mina de dinheiro.

Existem algumas boas opções, cada uma com suas particularidades. Pensando nisso, preparamos todas as vantagens e desvantagens de cada estratégia ou escolha, para que você tome sua decisão.

Mesmo que você já tenha algo em mente, sugerimos a leitura. Pode ser que você troque seu projeto ou inicie mais de um.

Site com Produtos Digitais

Não é só o site que é virtual. Os produtos oferecidos a quem o visita também podem ser, e podem ser vendidos ou oferecidos gratuitamente. Podem ser produtos seus, ou a distribuição de itens que pertençam a outros.

Bons exemplos de itens digitais que vendem ou distribuem bem são ebooks, vídeos (aulas, tutoriais, entretenimento), relatórios etc.

Vantagens:

  • Você pode criar sua marca.
  • Sem custos de envio.
  • Distribuição fácil e rápida.
  • Não há estoque.

Desvantagens:

  • Você pode precisar criar conteúdo novo.
  • O marketing e a publicidade são por sua conta.
  • Necessário investir em segurança.
  • Risco de cópia.

Site de afiliados

Criando um site de afiliados, você vende produtos que são de outras pessoas e recebe por eles uma comissão. Em vez de uma venda direta, em que o ganho seria todo seu. O que mais atrai neste mercado é a possibilidade de um único conteúdo gerar vendas passivas.

Podem ser produtos digitais ou físicos, visto que quem se encarregará do envio e outras garantias será o fornecedor dos mesmos.

Vantagens:

  • Início com baixo custo.
  • Sem estoques.
  • Nenhum gerenciamento de produto envolvido.
  • Inúmeras possibilidades de fornecedores.

Desvantagens:

  • Alta concorrência.
  • Alta volatilidade.
  • Pagamento pode demorar.
  • Sem marca ou reputação.

Site de Geração de Leads

Bastante similar ao programa de afiliados, a estratégia de um projeto que gera leads foca no negócio de terceiros. Você cria um site capaz e prova para os responsáveis que consegue levar clientes a eles.

Sem um modelo pronto como acontece na outra estratégia, você define como melhor abordar os futuros leads. Geralmente, é uma maneira de ganhar dinheiro com um site para negócios mais locais, onde não há tanta concorrência.

Para alcançar isso, você precisará conquistar visitantes e, com um público acessando o site, contatar empresas e negócios e oferecer os seus serviços. Demanda tempo e uma boa habilidade de comunicação. Há menor concorrência, mas um exaustivo trabalho de vendas.

Vantagens:

  • Mais barato do que um programa de afiliados, por serem sites com menor número de páginas.
  • Maior liberdade para estruturar a página.
  • Menor concorrência.
  • Mais fácil do que afiliados quando há negócios interessados.

Desvantagens:

  • Exige maior articulação.
  • Necessário definir termos da parceria.
  • Pode não haver garantias.
  • Páginas ficam dependentes dos negócios.

Site de Consultoria / Serviços

Caso você tenha algum tipo de conhecimento digital e possa prestar serviços ou seja capaz de juntar uma equipe que possa, você tem uma oportunidade de ganhos. Para usufruir dela, é preciso montar uma página na web que descreva bem o que você oferece.

São bons exemplos:

  • Serviços de anúncios e publicidade.
  • Otimização de sites (SEO).
  • Geração de engajamento em redes sociais.

A grande sacada deste tipo de negócio é, após um período inicial, começar a treinar outras pessoas com aptidão para o mesmo negócio. Assim, você passará menos tempo no trabalho em si, dedicando sua atenção à gestão.

O foco, neste caso, está em ter uma boa margem de lucros e uma ótima carteira de clientes. O único trabalho envolvido diz respeito a gerenciar tais clientes e as pessoas que farão o trabalho árduo.

Vantagens:

  • Baixo custo.
  • Não exige que seja você faça o trabalho sozinho para sempre.
  • Crescimento exponencial e sem limites.
  • Diversos mercados a explorar.

Desvantagens:

  • Concorrência considerável.
  • Necessidade de ser um bom gestor.
  • Conhecer a área em que precisa atual.
  • É preciso correr atrás de bons clientes.
  • Negociar com freelancers e sua equipe pode ser desgastante.

Crie uma Loja de E-commerce

O comércio eletrônico permite a venda de produtos tangíveis ou digitais sem a existência de uma loja física. Com a sua criação e, claro, publicidade, pessoas realizam compras e cabe ao dono da loja enviar o produto.

No entanto, existe uma estratégia chamada de Dropshipping. Ela permite ao dono da loja vender itens de terceiros, recebendo todo o lucro que quiser aplicar sobre o preço de compra. É uma das estratégias de como ganhar dinheiro na internet só por estar conectado em 2019.

A seguir, tudo relacionado a isso e à melhor opção de site grátis disponível para criar sua loja online..

Habilidades necessárias:

Para ter uma loja online, você precisa aprender a utilizar plataformas de e-commerce, tais como o Shopify. Por meio delas, você adiciona produtos, gerencia clientes, lê relatórios e tudo o mais que ajuda a gerir uma loja.

Além disso, assim como para sites em geral, é preciso saber como levar tráfego à sua loja, seja por meio de SEO ou das redes sociais.

E, por falar em redes sociais, hoje em dia elas servem como canal entre os consumidores e as lojas, não só para exibição de anúncios. Por isso, é primordial entender como fazer vendas pelo Instagram e outros meios.

Ciente de tudo isso, você entenderá agora os custos relacionados a colocar a sua própria loja no ambiente online.

Custos envolvidos neste tipo de projeto

É preciso uma boa estrutura para que uma loja funcione bem. Felizmente, há plataformas com sistemas completos e, mais uma vez, você receberá pelo que pagar. Como o objetivo de uma loja é o lucro desde seu princípio, é um retorno fácil de obter.

Não é um custo alto, e geralmente envolve também a hospedagem da loja e recursos completos. Quando se opta por uma plataforma de comércio eletrônico gratuita, os recursos costumam ser limitados e vendidos à parte.

Além disso, o barato poderá sair caro, pois a hospedagem será ou muito limitada ou terá que ser adquirida de um Host – normalmente o caso de plataformas de código aberto.

Fora as plataformas, os outros custos envolvidos são a aquisição do domínio e gastos com marketing e publicidade. São pontos já vistos na seção de criação de sites, mas com alguns diferenciais.

Em destaque, podemos falar da maior necessidade do uso do e-mail marketing (algumas plataformas oferecem boas ferramentas para campanhas). Além disso, há também campanhas diretas para certos produtos em redes sociais.

Vendendo seu próprio produto físico

Caso você produza algum item ou adquira de um fornecedor um bem físico, terá que manter um estoque e se encarregar do envio aos consumidores. Ainda é um tipo muito comum de loja online.

É possível expandir, mas isto acarretará mais custos e preocupações com estoques e logística. Portanto, pode ser bem rentável, mas exigirá proporcionalmente mais trabalho a ponto de, em algum momento, demandar uma equipe maior.

Vantagens:

  • Possibilidade de desenvolver uma marca.
  • Produtos tangíveis.
  • Possibilidade de vender itens conhecidos com outros nomes.

Desvantagens:

  • O marketing cabe a você.
  • Exige maior criatividade.
  • Ocupa maior espaço.
  • Trabalho aumenta proporcionalmente à expansão do negócio.
  • Custos de logística.

Dropshipping

Ainda dentro do espectro de loja online, o oposto da venda de produtos físicos próprios é vender por meio do Dropshipping nacional. Trata-se de uma estratégia que envolve vender itens de outros, sem entrar em contato com eles em qualquer momento.

Ou seja, basta você ter um site e, para cada produto que for comprado, você realiza a compra no fornecedor e envia diretamente para o seu cliente. Existem ferramentas online que fazem isso automaticamente, mas isto também inclui mais custos.

Vantagens:

  • Baixo custo inicial.
  • Sem preocupações de logística.
  • Fácil de começar e manter.
  • Renda passiva com ferramentas automáticas.

Desvantagens:

  • Alta concorrência.
  • Ausência de originalidade.
  • Talvez exija trabalho manual.
  • Responsabilização pelos erros dos fornecedores.

Fontes de receita adicional

Seja para juntar mais dinheiro para investir ou como uma forma de ganhar mais dinheiro de forma mais ativa, a internet também tem outras opções. Até que tenha ganho o suficiente com as formas passivas de renda, você pode utilizar as que estão abaixo.

Venda em Marketplaces

Não é necessário ter a sua loja para que seus produtos sejam vendidos na internet. No entanto, a melhor estratégia é unir um site próprio com a venda em marketplaces. Embora isso exija algum controle de estoque (exceto para produtos digitais), também pode ser bem lucrativo.

Afinal, enquanto você precisa investir em publicidade e SEO para ganhar possíveis compras em um site, o marketplace já terá milhares ou milhões de consumidores. Bastará, então, que você consiga dar destaque suficiente ao seu produto.
Em geral, as habilidades necessárias são limitadas a destacar o seu produto de alguma forma. Já os custos são também limitados ao que é cobrado pela venda ou pelo anúncio e a logística, nada além disso.

Vejamos quais são eles.

Uso da Amazon.com

Talvez você ainda não saiba, mas há como usar a Amazon.com para vender seus próprios produtos. Com ou sem uma loja própria, você pode cadastrar seus itens e estabelecer quanto de estoque há, descrevê-lo, dentre outras coisas importantes.

Além disso, eles oferecem o FBA (Fulfillment By Amazon), um programa que cuida do estoque e envio dos seus produtos. Para pequenas compras, há uma comissão, enquanto que vendedores profissionais pagam uma taxa fixa por mês e algumas outras tarifas.

Vantagens:

  • A Amazon está crescendo no Brasil.
  • Não é necessário um site.
  • Programa de logística (FBA).
  • Grande alcance para o produto.

Desvantagens:

  • Exige controle do estoque ou pagamento do FBA.
  • Cobra comissões ou taxas.

Seu produto no Mercado Livre

O Brasil tem um marketplace que faz sucesso em toda a América Latina e ainda é unanimidade para vendas entre pessoas. Novamente, você pode ter um conta sem nem sequer ter uma loja ou um CNPJ registrado.

Aprender como vender produtos no Mercado Livre é extremamente fácil, pois eles aprimoraram sua plataforma com o passar dos anos. Você pode pôr os seus produtos, ou simplesmente fazer uso do Dropshipping no Mercado Livre para vender o de outras pessoas.

Vantagens:

  • Baixo custo.
  • Fácil aprendizado.
  • Anúncio sem custo ou comissão até certo limite.
  • Ranking e classificação para maior destaque.

Desvantagens:

  • Anúncios com maior exposição custam mais.
  • Comissões consideravelmente altas no caso acima.
  • Não permite o Dropshipping diretamente.
  • Cobra frete do vendedor a partir de R$120.

Sites para Freelancers

Como uma renda adicional ao que você ganhará passivamente com um site ou loja online, você pode trabalhar utilizando uma habilidade sua. Pode até mesmo ser algo que você desenvolveu enquanto aprendia a ter sua página na web.

O mercado é grande, e você pode buscar seus clientes diretamente ou utilizar plataformas feitas para isso. A última opção é mais fácil, embora exija que você pague alguma forma de taxa ou comissão.

Habilidades necessárias

Primeiramente, você precisa se destacar entre centenas de outras pessoas que oferecem o mesmo tipo de serviço. Além de originalidade, você precisa saber descrever o seu trabalho com precisão e de forma resumida.

É preciso ter atenção e cuidado com a maneira como lida com os clientes, além de uma boa gestão dos que você conquistar. Cordialidade é uma obrigação, e é preciso seguir as regras das plataformas que escolher.

Além de tudo, você também precisa ser realmente bom no que faz. Um erro leva não só à perda de um cliente, mas o comprometimento de toda uma reputação, que pode levar a não conseguir mais clientes.

Custos envolvidos

A menos que você vá manter um constante investimento em cursos e oficinas para melhorar uma determinada habilidade, não há muito a considerar. Geralmente, pagar uma taxa mensal a um site de freelancers

No mais, existem plataformas que cobram um percentual e até mesmo um valor por ter recebido um projeto, mesmo que você não o complete. Fique atento a todos os custos, para que seu trabalho valha a pena.

Upwork

Você pode conseguir montar um portfólio de clientes de qualquer lugar do mundo por meio da Upwork. Primeiro, você deve ser aceito pela plataforma, mas brasileiros não costumam ter problemas a este respeito.

Vantagens:

  • Boa seleção de projetos.
  • Quantidade reduzida de Spams por bloqueio de certos perfis.
  • Pagamento imediatamente após a solicitação.

Desvantagens:

  • Alta comissão de 20% até os primeiros 500 dólares, quando passa a 10%.
  • Demora para adicionar pagamentos ao saldo de resgate.
  • Conexões gastas rapidamente.
  • Custo mensal alto para conta Premium.

Workana

Trata-se de uma plataforma latina feita para clientes e freelancers que falam espanhol e português com algumas funcionalidades exclusivas. Pode ser uma ótima opção para trabalhar com conterrâneos.

Vantagens:

  • Feito para companhias latinas.
  • Criação rápida de conta.

Desvantagens:

  • Plataforma pouco amigável.
  • Custo permanece em dólares.
  • Poucos recursos para contas gratuitas.
  • Impede comunicação off-site.

Fiverr

O grande diferencial do Fiverr é que é o freelancer quem se deixa à disposição e os clientes buscam, em vez de criarem anúncios. Portanto, você pode colocar a descrição do seu trabalho e aguardar que clientes o busquem.

Vantagens:

  • Dá maior destaque aos freelancers.
  • Você pode customizar o seu anúncio.

Desvantagens:

  • Alta comissão.
  • Não é possível buscar trabalho.
  • Alta concorrência.

Freelancer.com

A plataforma possui um nome bem sugestivo e ainda é uma das principais recomendações do ramo. Funciona como a Upwork, embora tenha as suas particularidades e sofra um pouco com o aumento dos spams.

Vantagens:

  • Conta premium barata.
  • Taxa fixa de 10%.
  • Número satisfatório de ofertas.

Desvantagens:

  • Muitos trabalhos falsos.
  • Cobra por aceitar um serviço, antes de concluí-lo.
  • Não permite comunicação off-site.

Resumo do artigo

Existem diversas formas de ganhar dinheiro na internet de forma passiva, desde que haja um empenho inicial considerável. Além disso, não dá para ter um ótimo retorno sem um investimento tanto de tempo quanto de dinheiro, então cuidado com falsas promessas.

A melhor maneira de ter tal retorno hoje é por meio da criação de um site. Pode ser um blog, ou mesmo uma loja, ou uma página para levar consumidores para outros negócios. Com um site bem estruturado, logo o trabalho será menor e a geração de renda automática.

Com ou sem sites, você ainda pode vender produtos na internet ou seus serviços a outros. No entanto, mesmo sendo ótimas opções para gerar renda extra, já não são passivas. Por isso, recomendamos como talvez uma maneira de conseguir mais dinheiro para investir nas primeiras.

Aplicando tudo o que aprendeu aqui, com toda a certeza será possível viver de uma boa renda gerada na internet. Bastará estar conectado e pronto, terá liberdade e dinheiro!

Deixe um comentário