Home » E-commerce & Loja Virtual » Bigcommerce Brasil
big para brasil 12

Lojas Virtuais com Bigcommerce Brasil

Mesmo sem disponibilizar uma versão em português para brasileiros, a plataforma Bigcommerce ainda é uma opção para muitos lojistas. Isto porque, mediante a oferta de recursos, o idioma pode ser posto em segundo plano.

Dito isto, passaremos por uma rápida e abrangente análise sobre o uso deste site para criar outros dedicados ao e-commerce. Que tipos de recursos estão envolvidos e qual o custo para montar a sua loja virtual? Tudo isto e muito mais, esclareceremos logo mais.

A partir dos próximos parágrafos, você entenderá e terá uma imagem clara do que é este serviço. Sem precisar anotar, você receberá os dados de que precisa em um pequeno espaço de tempo. Vamos lá!

Quanto custa montar um site de e-commerce lá?

Os preços são sempre relevantes no início de qualquer projeto, pois a incerteza ainda pode ser muito grande. O Bigcommerce não oferece planos gratuitos, pois entende que os recursos disponibilizados valem um valor mensal.

Os planos podem ser mensais ou anuais. Porém, diferentemente dos outros sites que servem de Host para lojas, eles não oferecem desconto no plano anual mais básico.

Os preços se iniciam em $29.95 ao mês, qualquer que seja a duração do plano. A maior desvantagem é que este valor é tomado em dólares, o que torna altamente variável o preço pago na mensalidade por conta do câmbio.

Se isto não for um impeditivo, ao menos a compensação é a de que, optando por uma plataforma completa, você não paga uma hospedagem adicional.

Existe ainda um período de teste de 15 dias, durante os quais se pode criar um site sem pagar nada por isso.

Não há qualquer outro desconto referente à montagem da página, como não pagar para se ter um domínio. Há sim ofertas relacionadas ao funcionamento de uma loja, sobre as quais falaremos a seguir.

Por quais recursos se paga?

Ao passo em que opções gratuitas tendem a ser bastante limitantes, quando se paga por um serviço é preciso que as possibilidades sejam de acordo.

Qualquer loja pequena pode se dar bem com o plano mais básico. Tudo acontece muito rápido, com a criação da loja em menos de 1 minuto, o que também é ótimo para iniciantes.

Assim que o site é criado, ele terá um nome registrado como subdomínio do Bigcommerce, o que pode ser temporário e é recomendável que o seja. Então, um modelo padrão bastante atraente é criado, o qual pode ser modificado.

Design e Aparência

Por meio do editor, é possível arrastar e adicionar ou remover itens com simples cliques. Existe um bom número de opções, de modo que é possível tornar a página totalmente original frente aos concorrentes.

Além disso, é possível editar mesmo os arquivos HTML e CSS, garantindo que a página será otimizada para motores de busca e usuários. Temas personalizados e criados para venda podem ser comprados em uma loja do próprio site.

O Painel

Além de acessar os estilos, também é possível gerenciar toda a loja pelo painel. De adição de produtos à gestão dos clientes, tudo é feito com poucos cliques. No entanto, é preciso saber inglês para entender perfeitamente tudo o que está escrito.

Há acesso a estatísticas e outras formas de análise, além de ser possível gerir ferramentas de marketing e promoção.

Inventário de produtos

A gestão dos produtos, sejam eles físicos ou digitais, é feita de forma simples. É possível adicionar e customizá-los, sem a preocupação dos limites das opções gratuitas deste tipo de serviço.

Venda por Marketplaces

A sua intenção é vender produtos por meio de plataformas ou redes sociais? Pois o Bigcommerce permite isto, e achamos uma ótima opção, tanto para vendas nacionais quanto internacionais.

É possível conectar a loja aos seguintes marketplaces:

  • Amazon
  • Ebay
  • Instagram
  • Pinterest
  • Facebook

Como se trata de um site estrangeiro, não há conexão direta com o Mercado Livre. No entanto, nada impede o lojista de fazer vendas manuais pela plataforma também.

Estratégias de Marketing

Como este criador de lojas ajuda na questão de gestão de marketing?

Por três frentes: uma é a disponibilização de ofertas a clientes, a segunda é por meio de feedback e, por fim, as estatísticas.

Com cupons de desconto e cartões de presentes para dar a outras pessoas, a plataforma permite que você crie maneiras de atrair clientes. Já o feedback refere-se à possibilidade de os clientes deixarem opiniões em forma de comentários.

Estatísticas ajudam no marketing indicando quais produtos vendem mais, para onde e para quem. Isto permite a otimização de campanhas de e-mail marketing e de publicidade nas redes sociais.

Métodos de pagamento

Uma desvantagem notável da plataforma ser estrangeira e não ser de código aberto é o fato de que os meios de pagamento são limitados. No momento, pode-se optar por:

  • Paypal
  • Stripe
  • Square

Portanto, tenha a ciência de que haverá custos e taxas incluídos, além de limitar as opções dos consumidores na hora das compras.

O Big Commerce é seguro?

Neste quesito, não há o que criticar a plataforma. Ela fornece certificados SSL compartilhados para qualquer usuário, além da possibilidade de comprar um dedicado.

Não só isso, pois o certificado PCI é aplicado a todas as lojas, garantindo a proteção e a segurança de dados pessoais e de informações financeiras. É um site confiável e não demonstra sinais que inspirem preocupação.

Como é o suporte para os assinantes?

Todos os clientes têm acesso a um chat de suporte 24 horas por dia, por meio do qual podem tirar as dúvidas. Juntamente com telefone e e-mail, trata-se da forma como o site presta suporte aos seus assinantes.

No entanto, esbarra-se novamente no problema sério do idioma. Não é um produto voltado para brasileiros especificamente e não atende em português.

Conclusão: Vale mesmo a pena?

Nesta plataforma há recursos que rivalizam com concorrentes e que deixam opções gratuitas pouco atraentes. Mesmo assim, o fato de a plataforma não possuir tradução pode ser um aspecto bastante negativo para alguns lojistas.

Não só isto, como o preço encontra-se um pouco elevado comparado a outros serviços também pagos e com bons recursos. Um exemplo é o Shopify, sobre o qual você pode aprender mais aqui e ter direito a 15 dias de teste grátis.

Também, a falta de conexão com recursos importantes aos brasileiros como certos meios de pagamento (boleto, transferência) é um problema. Isto sem falar que os descontos de frete são para envios no exterior ou para lá.

Assim, para quem não tem um controle muito bom do idioma inglês, não indicamos o Big Commerce. Ao mesmo tempo, os que entenderem bem como administrar o painel durante o teste gratuito deveriam comparar com as outras opções.

Por sinal, temos uma lista completa que analisa as melhores opções de plataformas de e-commerce. Acesse-a por aqui.