Home » Blog » Quanto custa
quanto por um web

Um site Barato e professional – Quanto custa?

Os custos envolvidos na criação de uma página Web podem ser bem baixos, até mesmo chegar ao ponto de serem igual a zero. Considerar o valor a ser pago durante todo um ano de um site é vital para o planejamento da página pessoal ou do negócio.

Nos parágrafos seguintes, encontre as melhores indicações para um ótimo custo x benefício para ter seu website. Além disso, aprenderá também a calcular quanto vale um site, caso considere sua venda.

Quanto Custa Para Fazer um Site?

Seja qual for o objetivo para se criar um website, muitas pessoas têm esta dúvida. Claro que o preço variará, dependendo dos recursos necessários, da estrutura do site e do seu objetivo. Por sorte, você saberá quanto custa para criar um site em todas as principais hipóteses.

Mas quais são estas possibilidades?

  • Querer ter um site para uso pessoal, como para um blog;
  • Uma página na internet para um negócio, com informações e métodos de contato;
  • Ter uma página para vender produtos, basicamente uma loja virtual;
  • Criar sites para vender para outras pessoas por um preço maior do que gastou.

Claro que não é possível cobrir todos os motivos por trás da vontade das pessoas em ter uma página Web, mas tentaremos. Cada uma destas opções será analisada, para passar uma melhor ideia do quanto se gastará para ter o site.

Quanto Custa Fazer um Site para Uso Pessoal?

Com ou sem intenção de obter rendimentos, pessoas criam sites na internet todo o tempo. Em grande maioria, possuem um interesse ao qual dedicarão a página, ou pretendem montar uma espécie de diário.

Nestes casos, a vontade de marcar presença com algo próprio na internet é maior do que a ganância. Afinal, não se trata de um negócio por meio do qual lucrar. Mesmo assim, é possível ganhar algum dinheiro, ou mesmo muito, e tudo será explicado mais para a frente.

Um site de uso pessoal pode reunir criações, tais como textos e imagens, ou um blog no qual se conta a própria vida. Também pode ser um álbum de fotos ou algum outro tipo de site com senha e restrito somente aos que possuem acesso.

Pois bem, quais são as opções para este tipo de página?

 

Seguiremos para entender melhor.

Custo Zero

Sim, zero. É possível ter uma página com um nome seu sem gastar nada. No entanto, esta opção também é bastante limitante em opções e recursos para o seu desenvolvimento.

Existem Hosts como o Webnode, que oferece planos grátis em que a página é criada dentro de minutos mesmo sem qualquer conhecimento. Mas como isto é possível?

É que eles oferecem também planos pagos, e conseguem manter servidores mais simples sem custo algum. Já quanto à rápida criação de um site, tem a ver com o construtor de sites que eles disponibilizam sem qualquer custo para os que se inscrevem.

Basta visitar o site da Webnode e clicar na parte da oferta grátis. O cadastro é rápido e simples, por meio do qual nunca mais haverá a preocupação com quanto custa hospedar um site. No futuro, é possível fazer upgrade para os planos com mais recursos.

Mas por que cadastrar uma página pessoal a custo zero? Bom, se a intenção não é lucrar e é somente hospedar algumas informações, textos e/ou imagens online, não faz sentido pagar por isto. Existe a opção gratuita, então é interessante utilizá-la.

As outras opções, que envolvem algum custo, serão contempladas nos parágrafos sobre os tipos de site para negócio. No entanto, são válidos mesmo para páginas pessoais.

Quanto Custa Criar um Site Para Lucrar?

Neste caso, quanto mais recursos e menos limites, melhor para a expansão e a estrutura do que está sendo construído. No entanto, é bom ter atenção aos custos para não gastar demais sem necessidade.

As demais opções dadas no início do texto possuem foco em lucrar, direta ou indiretamente. Diretamente ocorre pela venda de produtos no site, ou por meio de programas de afiliados oferecidos na página.

Já para lucros indiretos, há páginas voltadas para o negócio que somente são um meio de comunicação. Por meio delas, clientes ou parceiros podem encontrar uma empresa ou profissional com o qual desejam falar.

Mas então, quanto custa um site profissional?

Site Simples e Rápido

Quanto custa um site simples? Dizer que depende do nível de simplicidade é muito vago, então vamos analisar as questões envolvidas. Um site simples é aquele que não possui recursos pesados e nem é programado para executar diversas ações automaticamente, por exemplo.

Por conta dessas características, não é preciso um processador muito potente, nem espaço em disco exagerado, ou sequer muita memória RAM. Nestes casos, há planos baratos para salvar o bolso, que incluem:

  1. Planos de hospedagem compartilhada, que são mais baratos;
  2. Planos VPS de recursos baixos.

No primeiro caso, trata-se de planos como os oferecidos pela Hostinger ou a Hostgator.

Possuem baixíssimo custo em um site totalmente em português e que sempre possui promoções. Basta acessar o site da Hostinger ou a página da Hostgator para analisar os planos que se adequam ao seu negócio.

Veja na tabela abaixo quanto você pode pagar se registrando nestas prestadoras de serviço:


Site
HostingerHostgator
PreçoA partir de R$2,29/mês*A partir de R$7,19/mês*

Possuem menos recursos que opções dedicadas, mas costumam ser suficientes para sites menores e negócios no início. Para garantir o melhor cenário, busque sempre Uptime superior a 99.9%, suporte técnico 24 horas e boa reputação na internet.

Já os VPS custam um pouco mais, mas possuem algumas vantagens em relação à hospedagem compartilhada. São elas:

  • Recursos maiores do que a hospedagem compartilhada;
  • Controle total sobre o servidor;
  • Não há divisão com outros sites;
  • Maior segurança.

Em contrapartida, também é uma opção que exige conhecimento técnico. O controle é tão presente que mesmo as questões técnicas ficam por conta do contratante. Neste caso, é possível pagar um pouco mais para receber auxílio e manutenção como serviços.

Sites Caros e de Alto Rendimento

Sites muito pesados, ou cheios de tarefas executadas automaticamente, precisam de muito poder de hardware. Esta opção é encontrada inicialmente nos VPS, e pode chegar ao custo alto de um servidor inteiramente dedicado.

Negócios que já lucram bem, que possuem um plano de negócios arrojado, competitivo e ousado; ou que tenham um grande volume de visitas utilizam esta opção. Os custos são ao menos de algumas centenas de reais ao mês.

Definitivamente, não é o tipo de opção para qualquer site. Claro que sempre há foco em ter o melhor disponibilizado aos visitantes, clientes ou parceiros, mas não há razão para custos desnecessários.

Após este foco na hospedagem, faz sentido ainda considerar outros pontos que influenciam para descobrir quanto custa para montar um site.

Pagando Pelo Nome do Site

Depois de analisar quanto custa um servidor, que vai do gratuito ao bem caro, há mais para ver. Afinal, só o Host não é suficiente para ter uma página funcionando. Você sabe, por exemplo, quanto custa um domínio na internet?

Um domínio é o nome registrado de um site com uma terminação que te agrade. Normalmente, para nomes que não sejam marcas, é difícil conseguir frases e boas combinações. Pessoas adquirem para seus próprios negócios ou para revender.

Felizmente, as chamadas TLDs aumentaram e muito, e hoje é possível ainda conseguir registrar um bom nome. Assim, o custo a se considerar é o oferecido em bons pacotes em serviços de hospedagem ou no registrador diretamente.

A primeira opção vem com desconto, ou até mesmo oferecida gratuitamente pelo primeiro ano. Claro, este tipo de oferta não é possível em planos gratuitos. É possível, por exemplo, adquirir um domínio como subdomínio da Webnode no plano sem custo.

Nesta última opção, não há qualquer desembolso para a hospedagem e também para o registro. Trata-se de uma boa opção para a primeira possibilidade, de site para uso pessoal. Também, negócios iniciantes e páginas para testes podem se beneficiar dos serviços da Webnode.

Diretamente pelo registrador, há garantia de aquisição imediata. Além disto, o preço costuma ser fixo para pagamentos anuais, exceto em caso de correção.

Agora que já é possível saber quanto custa um domínio, vejamos as outras possibilidades.

Serviço de E-mail Personalizado

Independentemente do tipo de hospedagem e do domínio registrado, é possível contratar um serviço de e-mail por fora. As funções e características deste tipo de serviço incluem:

  • Envio de vários e-mails simultâneos sem sobrecarregar o servidor do site;
  • Customização de mensagens para personalizar ao destinatário;
  • Envio de campanhas de marketing para pessoas de listas de contatos;
  • Separação dos destinatários em grupos, com distintas especificações.

Como é possível entender a partir do descrito anteriormente, este tipo de serviço é ótimo para empresas de todo o tipo. Também, lojas virtuais e negócios de outros tipos como portfólios. Tudo o que se precisa fazer é encontrar a companhia que oferece o melhor serviço.

Existem planos gratuitos, como para os outros aspectos envolvidos, também com certas limitações. Estas já dependem da empresa escolhida para cadastrar o site. Portanto, fica somente a sugestão para quem busca quanto custa desenvolver um site.

Construção de Sites com Ferramentas

O site já tem onde ter seus arquivos hospedados, um servidor que fornece os recursos físicos necessários. Também, um domínio e talvez um serviço de contato por e-mail contratado de terceiros. Falta algo?

Claro que sim! Afinal, o site tem que ser montado. Então é preciso adicionar à conta o quanto custa montar um site. Ou será que não?

A já citada Webnode é um site onde é possível criar sua própria página Web sem quaisquer custos. E, para relembrar após tanta informação sobre custos, também vem de graça um construtor de sites.

Trata-se da melhor opção disponível para que nenhum custo seja adicionado, tanto para o servidor, quanto para a montagem. E o processo é bastante simples: basta clicar em poucos botões e arrastar algumas coisas mais para ter uma página completa.

Não só uma, inclusive. Todo o site pode ser estruturado em poucos passos. Para aproveitar a oferta gratuita, basta visitar o site da Webnode e clicar no botão que leva ao cadastro.

Quanto Cobrar Por Um Site

Pois bem, quanto é necessário desembolsar para se ter um site não é mais mistério. Também ficou claro que é possível ter uma página Web sem pagar nada com Webnode. Mas e se o objetivo for o restante de nossa lista, que é criar sites para revenda?

Mesmo que esta inclusive não tenha sido a intenção inicial na criação do site, pode ser a atual. Então, é importante ter noção do valor por duas razões:

  1. Cobrar um valor abaixo é inviável. Se o site vale mais, é melhor conseguir todo o valor que conseguiu montando uma boa página;
  2. Cobrar um valor superior ao que vale dificilmente se converterá em uma venda.

E, ainda, pode ser somente curiosidade descobrir quanto está valendo o website. Para todas as três opções, seguimos com as maneiras de se chegar a um valor aproximado.

Investimento Inicial no Site

Uma boa maneira de evitar prejuízo, especialmente se o objetivo sempre foi vender o site, é ter noção do investimento. Basicamente, o quanto foi gasto com a hospedagem, domínio, serviços adicionais e talvez até mesmo web design e outros custos.

Este é o cálculo mais simples, desde que tenha uma forma de chegar aos valores exatos. Por isto, especialmente se ainda estiver a ponto de começar, reúna todas as informações. Coloque os gastos em uma planilha organizada, para fácil acesso mais tarde.

Simplesmente some todos os custos e tenha este como o investimento inicial. Junto a estes valores, outros mais serão adicionados para chegar a um resultado que será o preço de venda do website.

Poder nas Redes Sociais

Este é o primeiro aspecto abstrato da fórmula para se chegar a um preço. Não existe um cálculo exato, mas é importante saber que presença e influência nas redes sociais contam e muito.

Seja qual for o veículo ou rede social utilizada, importam tanto o número de seguidores quanto sua interação. Não adiantam milhões de pessoas, se ninguém interage ou sequer vê as publicações. E, acredite, os compradores levarão isto em conta.

Se as redes sociais forem um ponto positivo, adicione um valor extra ao preço. As pessoas precisam saber que custa mais ter influência na internet de hoje.

Reputação e Otimização

Aqui não se trata de reputação com o público. Estar bem aos olhos de clientes e visitantes é a parte óbvia. Um site com má reputação nem sequer terá interessados, ou não conseguirá ser vendido a um bom preço.

Neste caso, é a otimização para motores de busca e a reputação nesses buscadores. O site se posiciona bem para as principais palavras-chave? Esta posição é fácil de manter, envolve muitos custos ou varia bastante?

Sejam quais forem as respostas, é importante a honestidade. Tudo o que for positivo deve ser ressaltado, mas também comprovado. Existem diversas métricas grátis, como as oferecidas pelo Google Analytics, que ajudam a dar base para uma cobrança maior neste sentido.

Rendimentos Mensais e Anuais

Quanto o site consegue vender ou lucrar com anúncios e outros serviços?

Esta talvez seja a pergunta mais importante de todas. Todo o resto talvez não seja suficiente, a menos que o interessado já tenha planos para tornar o site lucrativo. Caso contrário, a pessoa estará buscando algo já rentável e você deve cobrar de acordo.

Tudo depende da resiliência do nicho, ou seja, qual a probabilidade de continuar rendendo. Um mercado muito turbulento, ou muito saturado, tende a oferecer menos chances. Portanto, o cálculo deve ser feito com cautela.

Em resumo, o resultado varia. Pode-se calcular 5 meses de rendimentos mensais para alto risco, mas até dois anos de rendimentos podem ser cobrados em outros casos.

Cálculo de Ferramentas Online

Existem sites que calculam de imediato o valor de site com base em diferentes parâmetros. Há alguns cuidados a se tomar com estas opções:

  • Os parâmetros podem não ser bons;
  • As fórmulas podem não fazer sentido em situações reais;
  • Os preços podem ser muito defasados ou sobrevalorizados.

Por esta razão, não faz sentido fazer recomendações específicas para sites. O ideal é calcular com base nas dicas dadas acima. A partir delas, é mais fácil chegar a um valor que seja justo.

Além de tudo dado nas seções anteriores, ainda é possível buscar sites similares em páginas de venda ou leilão. Os preços dos vendidos ajudarão a chegar a um preço justo, embora seja necessário analisar bem cada site para não desconsiderar pontos cruciais.

E, na pior das hipóteses, será com as ofertas de múltiplos interessados que um preço mais justo pode ser moldado. Em qualquer caso, é possível lucrar com a venda de um bom site se ele foi bem feito e possuir um propósito.

Formas de Lucrar com uma Página

Se esta é a intenção inicial ao considerar o custo de se ter um site, ou mesmo se a venda deixou de ser prioridade, como ganhar dinheiro? Existem diversas formas de se fazer caixa com uma boa página Web. A seguir, algumas serão detalhadas.

Google Adsense e Similares

De longe, a forma preferida do maior número de sites diferentes na internet. Basicamente, é necessário se registrar e ter uma conta para receber o dinheiro. Então, anúncios dos mais variados tamanhos podem ser posicionados na página.

Para um determinado número alto de visualizações, ou para cada clique, a Google retorna parte do que o anunciante pagou ao site. Ao atingir um mínimo, é possível receber o dinheiro em dólares na conta cadastrada.

É preciso ter muita atenção às regras, como as de posicionamento e contra a fraude de cliques. Seguindo as normas com cuidado, não há risco de ter o registro banido para sempre.

Venda de Produtos e Serviços

Uma loja virtual também é uma maneira de lucrar com um site. Este nem precisa ser o propósito inicial, já que uma página de e-commerce pode ser adicionada como subdomínio a uma página já existente.

Nela, pode-se vender serviços dos mais variados tipos, além de produtos. Tudo depende do tipo de negócio que combina com o site onde a loja está sendo implementada. Também é importante ficar ciente sobre questões fiscais e burocráticas da sua região.

Programas de Afiliados

Para quem ainda não possui familiaridade com este tipo de contrato, é quando se vende um serviço ou produto de outros. Basicamente, pode-se criar conteúdo acerca de algo para convencer alguém a comprar.

Quando esta pessoa que visitou a página clica no link disponível e efetua a compra, ganha-se uma comissão. Esta comissão é um percentual sobre o preço de venda que varia de acordo com o programa.

Assim, é outra forma de se adicionar formas de cobrir custos das páginas e lucrar.

Resumo:

  • É possível fazer seu site sem custo algum, com plataformas como o Webnode;
  • Existem diversos custos envolvidos na criação de uma página, mas alguns podem ser eliminados;
  • A variedade de recursos e limites é o que dita o gasto mensal ou anual de um site;
  • Os cálculos para cobrar um preço justo por um site são difíceis, mas possíveis;
  • Existem variadas formas de se lucrar e ter rendimentos com qualquer tipo de página.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Dias
Horas
Minutos
Segundos

Oferta por tempo limitado!